Desenvolvida para sensores APS-C, trata-se de uma objetiva versátil e de abertura muito luminosa, dotada de motor de focagem hipersónico, acabando por cobrir três distâncias focais de primes muito utilizadas em retrato: 85, 105 e 135 (equivalente a 35mm). “Uma verdadeira inovação que quebra barreiras, é ideal para retratos com efeitos bokeh subtis e define um novo padrão de qualidade de imagem em objetivas de zoom”, sublinha a Sigma.

Já no segmento das câmaras de sistema compacto (CSC) - câmaras sem espelho-, surge mais uma prime de abertura máxima F/1,4, a exemplo do que a Sigma já tem para Reflex e que tantos elogios tem recebido. “Combinação perfeita entre performance óptica e design compacto”, é de esperar um bokeh de excelência e qualidade de imagem irrepreensível.

Por último, também o conversor MC-11 foi anunciado, o que vai permitir utilizar objetivas Sigma com montagem Sigma SA (Sigma) e Sigma EOS (Canon) em câmaras Sony E-mount.